8 de julho de 2011

Invernos sempre iguais .

 



Olho pela janela o céu nublado. Meu sono foi comprido está noite, meus pés estão gelados. Penso na roupa que usarei hoje, meias e cachecóis. Penso no que comer hoje, sopa. Penso nas pessoas, abraços. Penso: é inverno ! Sempre iguais, cada detalhe me lembra 'Amor', o aconchego da casa vovó, o leitinho quente, o coberto, um abraço acalentador, a paixão, um beijo quente, crochê, festa do pijama com as amigas, o abraço dos pais, os livros, a lareira. É tudo mais intenso, hora de se apaixonar, hora de amar, hora de se doar. Hora de Doar cobertores e agasalhos, para aqueles que nem isso tem, hora de doar um abraço para aquele que não se sente bem. Fazer tudo mais lentamente, ficar com cara de carente. Quem disse que o inverno não tem graça? Só é preciso ter mas sentimento, pra observar que cada coisinha está ali, os sorrisos são mais próximos, os corpos são mais próximos, tudo graças ao friozinho que nos obriga a procurar o aconchego. A vontade de estar junto nos move. Ficam embaixo do cobertor todos aqueles sentimentos que antes eram guardados no coração. E é assim ano após ano, o inverno vem e com ele todas as lembranças de invernos anteriores diferentes, mas sempre iguais.


 Este texto faz parte da tag 'de quinze em quinze do blog depoisdosquinze.com'

4 comentários:

  1. Inverno.. me lembra poças d'água, não sei porquê... é uma boa estação, PENA que é tão fria haha ;**

    ResponderExcluir
  2. Ai adorei seu texto! Ficou lindinho.
    beijos, :)
    chic-lisboa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. oi amiga
    amei seu blog
    to seguindo
    se puder me seguir também
    bjos
    boa noite

    teixeira-bruna.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. oi bom mari
    estou interessada em fazer parceria sim
    obrigada pela proposta
    so não te vi nos meus seguidores
    bjos

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...